You are here

Feminicídio ou femicídio

América Latina, Caribe (21 países): Feminicídio ou femicídio, último dado disponível (Em números absolutos e taxas por cada 100 mil mulheres)
Corresponde à quantificação anual de homicídios de mulheres assassinadas por razões de gênero. Se expressa em números absolutos e em taxas por cada 100 mil mulheres. De acordo com as legislações nacionais, se denomina femicídio, feminicídio ou homicídio agravado por razões de gênero.

Análise

Na América Latina, as taxas mais altas de feminicídio ou feminicídio por 100.000 mulheres em 2020 correspondem a Honduras (4,7 por cada 100.000 mulheres), República Dominicana (2,4) e El Salvador (2,1). Os 10 países que relataram redução nas taxas de feminicídio em relação a 2019 são: Bolívia (Estado Plurinacional da), Brasil, Colômbia, El Salvador, Guatemala, Honduras, Paraguai, Peru, República Dominicana e Uruguai. A Argentina e o México mantiveram as taxas de feminicídio de 2019, enquanto três países (Equador, Costa Rica e Panamá) registraram aumento em relação ao ano anterior.

No Caribe, Trinidad e Tobago percebe-se um aumento na taxa por 100.000 mulheres de 2019 a 2020 (de 2,9 para 3,1). Anguila e as Ilhas Virgens Britânicas não registraram nenhum caso de morte violenta de mulheres com base no gênero em 2020.